Texto

Pesquisar



história

A Associação Philantrópica de Bombeiros Voluntários de Penafiel

Com o material camarário precário, e uma total desorganização dos efectivos dos bombeiros municipais, começou a surgir a ideia de que se organizasse uns bombeiros voluntários, tal como noutras cidades do País.
Assim a 10 de Setembro de 1880, realizou-se uma reunião no Theatro Penafidelense (hoje, Recreatóro, com esse fim).
Dessa reunião nos fala o "Comércio de Penafiel" de 11 de Setembro:"Hontem no Theatro Penafidelense foi apresentado à Sociedade Dramáica de Beneficiência um projecto de estatutos com o título: Associação de Beneficiência de Penafiel... mas por proposta do Sr. Bastos (António Pereira Bastos) foi deliberado que se organizasse uma companhia de Bombeiros Voluntários reunidas numa só".

"..."


 

Os Primeiros Estatutos da Associação Philantrópica

O penafidelense, de 17 de Setembro de 1880, aludia:

"projecta-se instituir nesta cidade uma Companhia de Bombeiros Voluntários , tornando-se assim numa só sociedade de mais largas vistas e de maior utilidade e que já se anda elaborado o estatuto..."

Os Primeiros estatutos da Secção de Bombeiros

A 23 de Dezembro de 1880, reuniram-se no Theatro Penafidelense (Largo do Matriz), "pelas 7 horas da noite estando presentes 27 pessoas", segundo a descrição do jornal "O Comércio de Penafiel", de 25 de Dezembro, para aprovação dos estatutos doa Bombeiros Voluntários. (Estatutos detalhados no livro "História dos Bombeiros de Penafiel" da autoria de José Fernando Coelho Ferreira).

Nesta reunião presidiu o sr. Simão Júlio D' Almeida Motta Barbosa. Mas "como não chegassem a acordo da forma de votação dos estatutos foi dada por encerrada a reunião sendo marcada para o dia 30 de Dezembro nova reunião

Tanto o Dr. Coriolano Beça (que foi presidente da Câmara Municipal), no seu livro "Penafiel Hontem e Hoje", como os primeiros estatutos da Associação Philantrópica de Bombeiros Voluntários de Penafiel", "..." narra "Penafiel, em reunião d' Assembleia Geral, em 30 de Dezembro de 1880", referem a aprovação dos estatutos nesse dia.


  

A Criação dos Bombeiros Voluntários

Só depois de um violento incêndio, a 23 de Abril de 1881, que devorou no largo da Ajuda a casa de Caetano José Soares (Caetano do ferro) de 88 anos e no qual encontraria a morte, que, impressionando de tal forma a população Penafidelense, se viria a dar definitivamente o impulso para a formação duma Associação de Bombeiros Voluntários que acudisse da melhor maneira aos pavorosos e horrendos efeitos de um incêndio.

Uma comissão de cidadãos, foi à Câmara Municipal, que estava reunida, a 28 de Abril de 1881 e tomando a palavra Simão Júlio d' Almeida Motta Barbosa, expôs que vinha em nome da "sociedade" ou companhia de bombeiros, cuja constituição trazem entre mãos, a cuja necessidade como prova o último incêndio na cidade, vinham a pedir à Câmara todo o apoio".

"..."


 

Aprovação dos Estatutos

A 22 de Junho de 1881 foram aprovados superiormente os estatutos da "Associação Philantrópica de Bombeiros Voluntários de Penafiel";

"Delfim Martins Ferreira, bacharel formado em direito... servindo de Governador Civil do Distrito do Porto... tendo ouvido o concelho do Distrito... aprovo os estatutos porque a mesma associação pretende reger-se, os quais fazem parte d' este alvará, e constam-se sessenta e cinco artigos escriptos em dezassete meias folhas de papel devidamente selados..."


 

Os Primeiros Corpos Gerentes

Por anúncio no "O Penafidelense" de 5 de Julho de 1881 eram "convidados todos os sócios para comparecerem na Casa do Theatro no dia 6 de Julho do corrente às 6 da tarde, a fim de elegerem a Direcção e Comissão Fiscal que tem de servir até 31 de Dezembro. O Secretário da Comissão, António Pereira Bastos".

A 6 de Julho de 1881 foram eleitos os primeiros Corpos Gerentes da Associação.

"..."